Do Mais Brasília

Adolescente mata irmãos mais novos por ciúmes da mãe no RJ, diz polícia

Crianças foram encontradas carbonizadas pela mãe; adolescente teria confessado o crime para ela

Foto: Arquivo pessoal

Um adolescente de 16 anos foi apreendido suspeito de matar os irmãos mais novos, de 2 e 4 anos, queimados vivos, em Maricá, região Metropolitana do Rio de Janeiro (RJ). O crime aconteceu no último final de semana. O rapaz teria sentido ciúmes da mãe e usado isso como motivação para cometer os crimes, segundo a Polícia Civil.

Ainda de acordo com a corporação, o menor ainda tinha ódio do padrasto, que era pai das duas crianças. O adolescente foi apreendido por fato análogo ao crime de homicídio qualificado por motivo fútil. Ele foi encaminhado aos Departamento de Ações Socioeducativas (Degase).

Segundo as investigações, as vítimas foram sufocadas por meio de esganadura e, ainda vivas, tiveram os corpos queimados. O caso é apurado pela Delegacia de Homicídio de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG).

Queimados vivos 

A vizinha da família, Maria das Graças, conta que o menor confessou para a mãe que teria matado os irmãos, Vicente e Valentim. Ela revelou que foi prestar ajuda à família depois de ouvir os gritos de desespero da mãe. A mulher teria encontrado os corpos carbonizados dentro de casa. O adolescente não estava no local.

“Ouvi gritos e pensei que eram da televisão. Abri a janela do meu quarto e vi que era aqui fora. Aí saí com minha filha e marido para ver o que tinha acontecido. Chegamos aqui e encontramos a mãe gritando: ‘mataram meus filhos, mataram meus filhos’”, relembrou.

Testemunhas relataram que a mãe teria deixado os menores na presença do adolescente enquanto ia em um comércio da região.

A mulher ainda tentou salvar os filhos, que agonizavam, mas os meninos não resistiram. O adolescente foi encontrado por vizinhos da região. Ao encontrar a mãe, ele confessou que teria matado os menores.

“Ela achava que alguém tinha entrado, matado as duas crianças e tinha sequestrado o filho [adolescente]. Mas depois a polícia trouxe o adolescente”, disse a vizinha.

As informações são do G1.

Por Joao Paulo Alexandre