Da redação
Do Mais Brasília

Mãe é investigada por suspeita de dopar filha para permitir estupro de padrasto

Caso ocorreu em Três Marias e o homem, de 34 anos, e mulher, de 40 anos, foram apreendidos.

Caso ocorreu em Três Marias e o homem, de 34 anos, e mulher, de 40 anos, foram apreendidos.

Em Minas Gerais, um suposto estupro cometido pelo padrasto, com a ajuda da mãe, em uma criança de 12 anos é investigada pela Polícia Civil local. Caso ocorreu em Três Marias e o homem, de 34 anos, e mulher, de 40 anos, foram apreendidos. As informações são do jornal O Tempo.

De acordo com as informações do boletim de ocorrência, a adolescente foi acompanhada de uma avó, até um quartel da Polícia Militar de Minas e falou sobre os abusos sofridos. A vítima conta que sua mãe lhe deu um remédio, em seguida ela ficou sonolenta e o padrasto seguiu e cometeu os abusos.

O Conselho Tutelar foi acionado para acompanhar o caso. Os dois suspeitos foram apreendidos e encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil. Os celulares dos suspeitos e uma caixa de remédio também foi apreendida pelas autoridades.

A menina foi levada para um hospital em Sete Lagoas e foi medicada contra doenças sexualmente transmissíveis e para prevenir uma gravidez. A mãe da vítima tem passagens pela polícia por ameaça e o homem não possuía denúncias registradas.

De acordo com a Polícia Civil, os suspeitos apreendidos foram liberados após presarem seus depoimentos e negarem o crime. “Nenhuma testemunha foi apresentada no momento da condução dos suspeitos e não havia exame de corpo de delito. Sendo assim, a autoridade policial não ratificou a prisão em flagrante por falta de indícios e elementos que justificassem a medida. A investigação segue em andamento a cargo da Delegacia de Polícia Civil de Três Marias”, declarou.