Do Mais Brasília

‘Para ser pátria amada não pode ser pátria armada’, diz arcebispo de Aparecida

No diálogo com os fiéis, Brandes ainda lamentou as mais de 600 mil mortes por Covid-19

Foto: Reprodução

“Para ser pátria amada não pode ser pátria armada”, afirmou o arcebispo de Aparecida (SP), Dom Orlando Brandes, nesta terça-feira (12/10), durante sermão da missa da santa, padroeira do Brasil.

No diálogo com os fiéis, Brandes ainda lamentou as mais de 600 mil mortes por Covid-19 e defendeu a vacina e a ciência.

“Mãe Aparecida, muito obrigado porque na pandemia a senhora foi consoladora, conselheira, mestra, companheira e guia do povo brasileiro que hoje te agradece de coração porque vacina sim, ciência sim e Nossa Senhora Aparecida junto salvando o povo brasileiro.”

O arcebispo também falou sobre a fome e lembrou o caso de brasileiros que buscam restos de carne em ossos para se alimentar em diversas partes do país.