FolhaPress

PM de folga é suspeito de matar idosa e ferir três pessoas no ABC

Vítimas são da mesma família; policial, que está internado, foi indiciado

Foto: Reprodução/TV Globo

Um policial militar de folga e sem farda foi preso suspeito de atirar em quatro pessoas da mesma família em um mercado de São Bernardo do Campo (ABC), na noite deste domingo (10/10). Uma das vítimas, uma idosa, não resistiu aos ferimentos e morreu. A defesa do PM não foi encontrada pela reportagem.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública, o policial, 44, é suspeito de ter efetuado disparos contra dois homens, um de 43 e outro de 44, e duas mulheres, de 39 e 65 anos. Todas as vítimas foram socorridas e levadas para o Hospital Assunção, em São Bernardo do Campo.

De acordo com boletim de ocorrência registrado pela polícia, a idosa de 65 anos foi alvejada no quadril e morreu. O homem de 44 anos foi atingido no rosto; o de 43, no pé, e a mulher de 39, no tórax.

Questionado sobre o estado de saúde das três vítimas feridas pelo policial militar, o hospital afirmou que não divulgará informações.

Ainda segundo o boletim, os atingidos fazem parte da mesma família e afirmaram não conhecer o autor dos disparos. Uma testemunha disse que o mercado foi vendido recentemente para a família que foi vítima dos disparos e que eles estavam trabalhando para reabertura do local.

“As informações iniciais apontam que o policial tentou suicídio após os fatos, porém, com a chegada rápida das viaturas da PM, não obteve sucesso”, afirma a Polícia Militar, em nota. O PM foi levado para o Hospital Estadual Mário Covas, em Santo André, e permanece internado.

A secretaria disse que o policial foi autuado em flagrante e, segundo a polícia, foram apreendidos o revólver calibre 38 que teria sido utilizado na ação, seu certificado de registro, um celular e munições.

Um familiar do PM afirmou polícia “não fazer a menor ideia do que o motivou a atirar naquelas pessoas”. Ainda segundo o parente, de acordo com a polícia, o PM teria saído de casa pela manhã dizendo que iria a São Paulo e que seu compromisso se trataria de “coisa de homem”.

O parente também afirmou que o policial nunca foi diagnosticado como tendo algum transtorno psiquiátrico.

Uma das vítimas, o homem de 44 anos, afirmou à polícia que ele e a família não são da região e que não conhecem ninguém no bairro.

Segundo informações do boletim de ocorrência, a vítima conta que foi levar o lixo para a calçada quando viu o policial embriagado discutindo sem motivo com motoristas de carros que paravam no semáforo. Apesar de não ter trocado nenhuma palavra com o homem, ele afirma que, pouco após ter retornado ao estabelecimento, viu o policial se dirigindo para o local e disparando contra ele e seus familiares.

O caso foi registrado como homicídio qualificado pelo 3º Distrito Policial de São Bernardo, que solicitou perícia ao Instituto de Criminalística. A Polícia Civil investiga o crime para entender a motivação do crime.

Por Mariane Ribeiro