Do Mais Brasília

Polícia prende homem que matou a própria mãe e a enterrou no quintal de casa

O suspeito foi preso em flagrante na rodoviária de Monlevade, Minas Gerais

Um homem, de 48 anos, matou a própria mãe, de 78 anos, e a enterrou no quintal de casa, no bairro Industrial, município de Santana do Paraíso, no Rio Doce, estado de Minas Gerais, nesta última quinta-feira (22).

Mãe e filho moravam juntos e nesta quinta (22) começaram uma discussão. Ele assassinou a mãe com golpes de facão e depois pegou o corpo dela e enterrou. Mas, essa versão da história só foi revelada em depoimento à polícia, no outro dia.

Porque na quinta-feira (22), dia do crime, após a discussão, o homem fugiu em uma bicicleta. Os vizinhos, preocupados com a briga dos dois, chamaram a polícia. Chegando à residência, a polícia localizou uma cova com o corpo da vítima.

“Imediatamente acionamos os levantamentos e desconfiamos de que ele poderia ter ido para Ipatinga, para onde nos deslocamos e localizamos a bicicleta do suspeito, identificada pelos familiares da vítima como sendo a bicicleta dele”, relata a delegada de polícia civil de Minas Gerais, Talita Martins Soares, responsável pelo caso.

E continua: “Acreditamos que o destino do suspeito era a fuga para a cidade de Juiz de Fora”. Isto porque a polícia o prendeu em flagrante na noite da última sexta-feira (23/7), exatamente na rodoviária de João Monlevade, região central do estado, tentando fugir.

A delegada explica que a prisão somente foi possível porque a polícia civil, ainda em Ipatinga, acionou a polícia rodoviária federal, que interceptou uma linha de ônibus em Rio Casca, e os passageiros contaram que um suspeito com aquelas características relatadas pela polícia tinha acabado de descer numa parada na cidade de Monlevade. A polícia imediamente acionou equipes para Monlevade e prendeu homem em flagrante.

Na delegacia, o homem confessou o assassinato e narrou detalhes do crime. Disse que ele e a mãe sempre brigavam. E um dos principais motivos das brigas dos dois era porque ele queria se mudar para Juiz de Fora, mas a mãe não aceitava essa mudança. Na noite de quinta-feira (22/7), a briga entre eles foi muito forte, ele teria pegado um falcão e desferido golpes no pescoço da idosa. Essa é a versão contada por ele à polícia.

Mas, segundo a delegada, a polícia irá investigar o caso mais detalhadamente. “Ainda estamos analisando se a motivação seria realmente essa, uma vez que se trata de um motivo fútil. Independentemente disso, ele foi autuado por homicídio qualificado por violência doméstica e pelo fato da vítima ser idosa. Caso condenado, poderia cumprir pena de até 30 anos de prisão”.