Estadão Conteúdo

Presidente do IBGE pede exoneração por motivos pessoais

Ela continuará no cargo até a transição para o novo presidente a ser indicado, diz IBGE

Ex-presidente do IBGE, Susana Cordeiro Guerra (Foto: Divulgação)

A presidente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Susana Cordeiro Guerra, pediu exoneração nesta sexta-feira, 26. A decisão se deve a “motivos pessoais e de família”, segundo nota divulgada pelo IBGE, mas ocorre no dia seguinte à aprovação da Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2021, com um orçamento insuficiente para garantir a realização do Censo Demográfico.

“O IBGE informa que Susana Cordeiro Guerra pediu exoneração do cargo de presidente do órgão por motivos pessoais e de família. Ela continuará no cargo até a transição para o novo presidente a ser indicado”, diz a nota divulgada pelo órgão de estatísticas.

Ainda nesta sexta, o IBGE já havia divulgado nota para informar que, diante da aprovação da LOA de 2021, solicitaria “orientações ao Ministério da Economia sobre os procedimentos no tocante à operação censitária”.

A LOA de 2021 foi aprovada na quinta-feira, 25, na Comissão Mista de Orçamento (CMO) do Congresso Nacional, reduzindo o orçamento do Censo Demográfico de R$ 2 bilhões para R$ 71 milhões. Na prática, a redução inviabiliza a realização do Censo neste ano, após a pesquisa já ter sido adiada em um ano.