Do Mais Brasília

Aeroporto de Brasília assina acordo contra tráfico de animais silvestres

Inframérica assinou declaração internacional com a ONG United for Wildlife, que tem o príncipe William como presidente

Aeroporto de Brasília
Foto: Divulgação/Inframérica

O Aeroporto de Brasília firmou um acordo internacional para combater o tráfico de animais silvestres. A Inframérica, concessionária que administra o terminal, assinou a Declaração do Palácio de Buckingham e a partir de agora vai unir esforços à ONG United for Wildlife (União pelas Vidas Selvagens).

A organização existe desde 2014 e tem o príncipe William como presidente. A entidade tem como objetivo preservar a vida dos animais e plantas silvestres que estão ameaçadas de extinção. O Aeroporto de Brasília é o primeiro do Brasil e o segundo da América Latina a assinar o acordo.

O Aeroporto Ecológico de Galápagos, no Equador, foi o primeiro da região a assinar a declaração. O terminal aéreo é administrado pela Corporación América Airports, a mesma operadora de Brasília.

Por meio do Conselho Internacional de Aeroportos para América Latina e Caribe (ACI-LAC), a concessionária agora faz parte das mais de 40 empresas e organizações do mundo que se comprometem a combater o tráfico internacional de vida selvagem, identificando suspeitos do comércio ilegal, compartilhando informações e desenvolvendo mecanismos harmonizados de atuação, entre outras medidas.

“O combate ao tráfico de vidas silvestres é um dever de todos. Entendemos a responsabilidade compartilhada que a Inframérica tem em combater os crimes e por isso decidimos nos unir à força-tarefa desta organização tão nobre. Queremos dar o start no debate do tema no Brasil e assim, reunir órgãos e outros aeroportos do país para a causa”, disse a gerente de Meio Ambiente da Inframerica, Daniela Lacerda.

De acordo com a concessionária, os primeiros passos como integrante da força-tarefa será adotar a política de tolerância zero ao tráfico de vidas silvestres, colaborar com a divulgação da campanha para que funcionários e passageiros fiquem informados sobre a importância do movimento.

A Inframérica também será responsável por auxiliar com materiais educativos os órgãos públicos que atuam no terminal aéreo como Polícia Federal (PF), Receita Federal e Vigiagro, e empresas terceirizadas, além de ser um ponto focal para dúvidas e ajuda no trabalho de fiscalização.

A Inframerica receberá denúncias pelo número de celular (61) 99804-8949. O contato também possui WhatsApp.