Do Mais Brasília

Assassino que matou homem, colocou em mala e jogou dentro do lago Paranoá em 2016, foi preso neste domingo (11/7)

Polícia prende Felipe Cirilo, assassino confesso. Mas os outros dois suspeitos continuam foragidos

Um homem foi atingido e morto em trocas de tiros com a polícia na madrugada desde domingo (11/7). O fato ocorreu por volta das 3h30, na quadra 29, do Itapoã, perto de um supermercado.

A PMDF foi acionada para averiguar a ocorrência de que três homens, em um Gol VW , estavam atirando o local. Policiais abordaram os suspeitos e ordenaram que parassem.

Os três suspeitos não obedeceram à polícia e fugiram. A polícia então atirou e um dos suspeitos foi atingido. Os outros dois conseguiram fugir de carro.

O veículo, em fuga, chegou até a QL5 do Itapoã, mas bateu em uma fogueira e cadeiras que estavam na calçada em frente a uma residência onde acontecia uma festa de São João. Algumas pessoas ficaram machucadas.

O motorista continuou dirigindo o carro em fuga, mas perdeu o controle da direção do veículo e bateu o carro no meio fio. Neste momento, os dois suspeitos deixaram o carro e continuaram a fuga a pé.

Um deles chegou a entrar na casa de um morador e ameaça-lo com uma arma de fogo. A polícia os perseguiu. Mas um deles pulou um muro e fugiu pelos telhados. O outro foi baleado e detido pela polícia. A arma encontrada com eles é de calibre 38.

Após o ocorrido, a polícia verificou que o homem atingido era Felipe Cirilo, o assassino confesso de um homem de 39 anos em 2016.

À época o caso ganhou repercussão pela perversidade e premeditação com que o criminoso agiu. Felipe matou, esquartejou, colocou o corpo da vítima dentro de uma mala e desovou o corpo no lago Paranoá.