Do Mais Brasília

Bebê com 40% do corpo queimado passa por transplante de pele no Hran

A criança, de apenas três anos de idade, é a mais jovem a passar pelo procedimento no DF

Médicos na Unidade de Queimados do Hospital Regional da Asa Norte (Hran) realizaram um transplante de pele em um bebê que estava com 40% do corpo queimado. O procedimento aconteceu com sucesso nesta terça-feira (09/06).

A criança, moradora de Flores (GO), é a mais jovem até hoje a passar pela cirurgia no Distrito Federal. Ele sofreu um acidente doméstico e teve 40% do corpo queimado por líquido inflamável – álcool 70% manuseado de forma inadequada.

Depois do acidente, ele percorreu os 240 km, trazido pelos pais para receber atendimento em Brasília, e deu entrada no Hran no último dia 30 de maio.

O transplante de pele teve início na quinta-feira passada (03/06). A cirurgia consiste, primeiro, em retirar a pele morta, que contém uma substância que causa diminuição da imunidade dos pacientes com queimaduras graves (de 2º e 3º graus), como foi o caso da criança, e deixa o paciente suscetível a infecções. Em seguida, é colocada a pele de um doador já falecido para que possa ocorrer a recuperação das áreas atingidas. Todo o processo durou cerca de duas horas.

“Essa pele vai agir como se fosse a dele e chega a se integrar inicialmente. Nesse tempo, conseguimos melhorar o paciente clinicamente, controlar infecções e, assim, realizar o autoenxerto – quando o doador recebe a própria pele, retirada de partes do seu corpo que não sofreram queimadura”, relata o cirurgião plástico Fernando Pontes, que conduziu a cirurgia.

A Unidade de Queimados do Hran é referência para tratamento de queimaduras e recebe pacientes do Distrito Federal e do Entorno. O hospital é o único que faz transplante de pele e já fez 10 procedimentos do tipo em 2019, 2 em 2020 e outros dois neste ano – sendo que o segundo ocorreu no paciente mencionado nesta reportagem.