Rodrigo Vasconcelos
Do Mais Brasília

Cães farejam Lázaro Barbosa, que consegue fugir após confronto com a polícia

Foi encontrado pano ensanguentado que indica possível ferimento do serial killer. Buscas serão retomadas pela manhã,

Ao nono dia de fuga após o quádruplo homicídio em Ceilândia, Lázaro Barbosa escapou mais uma vez, nesta quinta-feira (17/06). Depois que cães policiais farejaram um pano ensanguentado, houve confronto entre ele e os homens da força-tarefa de segurança, que perderam o rastro do serial killer.

De acordo com o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, o pano ensanguentado indica um possível ferimento, e por isso funcionou para os cães farejadores. Uma hora depois, quando foi avistado perto de um milharal, Lázaro disparou contra os policiais, que revidaram.

Depois da troca de tiros, Lázaro se escondeu numa vala, e a partir daí ele conseguiu sair da mira das forças de segurança. Apesar dos equipamentos de visão noturna, o comando decidiu pela interrupção das buscas, e manutenção apenas dos bloqueios para impedir que Lázaro fuja do cerco.

“Ele está armado e continua atirando, então resolvemos esperar amanhecer para recomeçar as buscas. Fizemos toda a varredura também na região, não está aqui, mas também não descartamos que ele possa, de alguma maneira, ter atravessado, porque a área é muito extensa. Entendemos que ele já está no limite, por isso continuamos com nosso planejamento”, comentou o secretário.

Ao afirmar que Lázaro está no limite, Rodney se baseou no fato de que ele apareceu para testemunhas e para as forças de segurança duas vezes, e trocou tiro com a polícia uma vez ao longo do dia. Mais de 250 integrantes da força-tarefa participam do trabalho contra o serial killer.

Ainda segundo Rodney, a maior probabilidade é de que ele continue na mata, onde conseguiu se sair melhor contra os policiais, mas não descarta a possibilidade de fuga para alguma cidade próxima, como Águas Lindas (GO), por exemplo. No entanto, ele diz que a chance é mínima, tanto por ele preferir o matagal, quanto pelo cerco dos acessos à região.