Da redação
Do Mais Brasília

Caiado diz que Ibaneis foi “grosseiro” e desmereceu a polícia de Goiás

Governador diz que polícia de Goiás deve ser respeitada, pois é a melhor do País

O governador Ronaldo Caiado (DEM) não gostou de ouvir o gestor do DF, Ibaneis Rocha, dizer que Lázaro Ramos – suspeito de matar uma família em Ceilândia (DF) e se refugiar na região do povoado de Edilândia, próximo a Cocalzinho – vem fazendo “a polícia do Distrito Federal e de Goiás quase como de bobas”. Para o goiano, Ibaneis foi “grosseiro”.

“Que Ibaneis não se atreva a desrespeitar policiais goianos, os melhores do País, novamente. Não admito. Se ele trata policiais do DF com grosseria, minha solidariedade a eles. Em Goiás a polícia é nosso orgulho”, disse no Twitter, nesta quarta-feira (16/06). Segundo o governador de Goiás, a polícia age com responsabilidade e ele não admite esse tipo de declaração ao trabalho dos agentes e “nem às forças de seguranças e nem ao meu secretário”.

Segundo Caiado, Lázaro é “um facínora que realmente não tem o menor respeito pela vida, além de praticar gestos de barbárie. A certeza que eu tenho é que a polícia de Goiás vai prender. Agora, não estamos em uma competição de corrida. Estamos em uma competição de segurança. Cidadãos comuns não podem ser alvo”.

Ibaneis

De manhã, nesta quarta, Ibaneis comentou ao Metrópoles sobre a caçada a Lázaro, que já entra no oitavo dia. Ele participava da assinatura do Termo de Compromisso para a regularização fundiária do Condomínio Privê Morada Sul – Etapa C, no Jardim Botânico, em Brasília.

“Essa caçada nos impressiona muito. São quase 300 homens da polícia do Distrito Federal e de Goiás que estão atrás desse marginal e que não conseguiram ainda localizá-lo. Espero que isso aconteça o mais rápido possível, para que a gente possa tranquilizar as famílias daquela região e dar a punição devida a esse marginal que vem causando tanto mal e que vem fazendo a polícia do Distrito Federal e do Goiás quase como de bobas.”

O procurado

A série de crimes atribuída a Lázaro Barbosa, 32, teve início em entre 8 e 9 de abril de 2020, quando ele teria invadido uma propriedade rural de Santo Antônio do Descoberto. Quatro idosos estavam no local. Um deles foi atingido com golpe de machado na cabeça, mas sobreviveu, embora apresente sequelas, segundo a Polícia Civil goiana. Os outros idosos também foram agredidos, com menos gravidade. Lá ele roubou bens e celulares que depois foram recuperados pelos investigadores. À época ele foi indiciado por crime de roubo mediante restrição da liberdade das vítimas, emprego de arma branca e por tentativa de latrocínio.