Crianças de 9 anos podem se vacinar contra HPV na rede pública do DF – Mais Brasília
Do Mais Brasília

Crianças de 9 anos podem se vacinar contra HPV na rede pública do DF

Imunização foi expandida em outubro para ampliação da cobertura vacinal, mas procura ainda é baixa; confira endereços dos 120 locais de vacinação

Foto: Reprodução

Meninos e meninas de 9 a 14 anos podem se imunizar contra HPV nos 120 locais de vacinação de rotina do Distrito Federal. A novidade foi a expansão da faixa etária para os meninos – até outubro, eles precisavam esperar os 11 anos para iniciar o ciclo composto por duas doses. A lista com os endereços e horários está disponível na página da Secretaria de Saúde (SES).

“Um dos principais motivos para essa expansão, orientada pelo Ministério da Saúde, é aumentar a cobertura vacinal e a efetividade da vacina. A prevenção do HPV é muito importante para que não haja desenvolvimento de câncer na idade adulta”, afirma a gerente de Vigilância de Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) da SES, Beatriz Luz.

O HPV (sigla em inglês para Papilomavírus Humano) é transmitido principalmente por meio do sexo (vaginal, oral ou anal) e pode se manifestar como verrugas ou mesmo levar ao desenvolvimento de câncer no útero, ânus, boca e faringe, entre outros órgãos.

De acordo com Beatriz Luz, é importante que as mulheres realizem o exame preventivo, o papanicolau, e que o uso do preservativo seja adotado nas relações sexuais, pois muitas pessoas contaminadas não apresentam sintomas.

“É uma IST que muitas pessoas não se preocupam e não sabem da importância de se prevenir”, explica.

A enfermeira Fernanda Ledes, da Área Técnica de Imunização da Secretaria de Saúde, detalha que o imunizante disponibilizado na rede pública protege contra quatro tipos do HPV e que a disponibilização para os meninos a partir dos 9 anos ajudará a ampliar a proteção. “Quanto mais cedo a criança tomar, mais efetividade a vacina tem”, explica.

Cobertura vacinal

A proteção contra o HPV foi incluída no calendário de vacinação em 2014, inicialmente para as meninas de 9 a 14 anos. Em 2017, foi ampliada para os meninos de 11 a 14 anos. Agora, a faixa etária é entre 9 e 14 anos para todas as crianças e adolescentes.

A cobertura vacinal local, porém, está abaixo da meta de 80%, estabelecida pelo Ministério da Saúde. Até junho do ano passado, 66% das meninas de 9 a 14 anos do Distrito Federal haviam recebido as doses. Entre os meninos de 11 a 14 anos, o índice ficou em 43,3%.

A vacina também é indicada para homens e mulheres de 9 a 45 anos com Aids, em tratamento oncológico e transplantados. Nesses casos, é necessário apresentar o relatório médico.