Do Mais Brasília

Explosão causada por vazamento de gás deixa quatro feridos no DF

Acidente ocorreu na noite desta quarta-feira (12/5), em Ceilândia. Segundo o Corpo de Bombeiros, as vítimas apresentavam queimaduras pelo corpo

CBMDF atende explosão por vazamento de gás em Ceilândia
Uma explosão causada por vazamento de gás deixou quatro pessoas feridas na noite desta quarta-feira (12/5), na QNM 10, em Ceilândia.

Uma explosão causada por vazamento de gás deixou quatro pessoas feridas na noite desta quarta-feira (12/5) na QNM 10, em Ceilândia. O Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) atendeu a ocorrência por volta das 20h.

De acordo com os militares, o edifício tem dois pavimentos. A área é dividida em algumas quitinetes onde residem cerca de 10 pessoas. No momento da explosão, sete moradores estavam em casa.

Segundo relatos de moradores, após perceberem o vazamento de gás em um botijão, o retiraram da casa e o colocaram na rua. Quando pensaram já ter solucionado o problema, retornaram com o botijão e colocaram dentro de um vasilhame com água. No entanto, o gás continuava a vazar e pouco tempo depois houve a explosão.

Quando a equipe de socorro chegou ao local encontrou quatro pessoas, três homens e uma mulher, que já estavam fora da residência e apresentavam queimaduras pelo corpo.

Luiz Felipe, de 19 anos, foi atendido e transportado pelo CBMDF ao Hospital Regional da Asa Norte (HRAN), apresentando queimaduras de de 1º e de 2º grau nas pernas, braços, mãos e face. Ele estava consciente, orientado e estável. Edgar Viana, de 44 anos, foi atendido e transportado ao hospital com queimaduras de 1º grau na região do tórax, pescoço, face e queimaduras de 2º grau nos braços.

Segundo os bombeiros, Mike Inácio de 24 anos apresentava queimaduras de 1º grau na região do tórax, face e queimaduras de 2º grau nos braços e nas pernas. Outra vítima da explosão foi Deusilene, que estava em situação menos grave. Ela foi atendida e transportada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Hospital Regional de Ceilândia (HRC).

De acordo com a corporação, a área mais atingida pela explosão e pelas chamas foi na moradia localizada mais ao fundo do lote, que teve parte de um sofá queimado na sala, uma porta destruída e objetos chamuscados na cozinha, ambiente no qual havia velas acesas. Não houve danos na estrutura do prédio.