Da redação
Do Mais Brasília

Ibaneis sanciona auxílio de R$ 600 para transportadores do turismo

A medida prevê o pagamento em três parcelas aos beneficiários. É a terceira vez que essa categoria recebe benefício, em decorrência da pandemia de Covid-19

Ibaneis
Fotos: Renato Alves e Paulo H. Carvalho / Agência Brasília

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), sancionou, na última terça-feira (22/6), auxílio financeiro de R$ 600 para donos de veículos que atuam no transporte coletivo de turismo, atingidos pela pandemia da Covid-19. A medida prevê pagamento de três parcelas consecutivas.

Serão beneficiados os proprietários de ônibus, micro-ônibus, vans ou outros veículos. A lei sancionada atenderá aqueles que prestam serviço por meio de concessão ou permissão do poder público e que se encontravam devidamente cadastrados em 31 de janeiro de 2020.

Essa condição para a concessão do benefício é relativa ao Cadastro de Permissionários/Concessionários da Secretaria de Transporte e Mobilidade do Distrito Federal (Semob); e ao registro junto ao Departamento de Trânsito do DF (Detran), na categoria de transporte turismo.

A nova lei sancionada é o terceiro auxílio financeiro concedido pelo governo do Distrito Federal (GDF) ao transporte de turismo, após o início da pandemia no Brasil, em fevereiro de 2020, quando foi registrado o primeiro caso de Covid-19 em São Paulo.

Aquecimento de negócios

“O setor de turismo foi um dos setores mais afetados pela pandemia. Mas será o primeiro a crescer com a retomada das atividades e com o apoio de medidas adotadas pelo chefe do executivo, com a aprovação da Câmara Legislativa, em benefício de empresários e trabalhadores atingidos pela perda de renda”, afirmou a secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça.

Segundo o secretário de Economia, André Clemente, além da importância social do auxílio, especialmente em um momento de crise sanitária, o benefício também servirá como impulso para o aquecimento dos comércios locais. “É um benefício não só para os motoristas do setor de turismo, mas para pequenas e grandes empresas que também serão beneficiadas”, destacou Clemente.

Segundo a Secretaria de Economia, o novo auxílio faz parte do programa Mobilidade Cidadã, implementado pelo GDF em 2020, e que beneficiou mais de 3,2 mil motoristas de transporte escolar e de turismo. Ao todo, o investimento feito pelo governo local foi de aproximadamente R$ 10 milhões.

Comida na mesa

O presidente da Associação Brasiliense das Agências de Turismo Receptivo (Abare), Reinaldo Ferreira, disse que a nova lei vai garantir comida na mesa dos beneficiários. “O transporte turístico está parado desde 2020. Esses profissionais não estão trabalhando. Assim, o auxílio representa uma ajuda para pagar contas atrasadas, comprar comida”, pontuou.

Em 2020, o governador sancionou as leis nº 6.621/2020 e 6.711/2020, que tratavam sobre o pagamento de duas parcelas no valor de R$ 1.200 e três parcelas de R$ 600,00, respectivamente. Em todas as leis, o Banco de Brasília (BRB) foi o agente financeiro para o pagamento dos benefícios, cujos recursos são do tesouro distrital.