Do Mais Brasília

Ibram inaugura base de prevenção e combate a incêndios em Águas Claras

O novo ponto será no Parque Ecológico Águas Claras e faz parte das ações de preparo para o enfrentamento da seca. A inauguração será nesta sexta-feira (7/5), às 9h

Corpo de Bombeiros do Distrito Federal combate incêndio em área de cerrado próxima a Planaltina
Foto: Gabriel Jabur/Agência Brasília

O Instituto Brasília Ambiental (Ibram) inaugura, nesta sexta-feira (7/5), às 9h, uma base fixa da Diretoria de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (DPCIF) no Parque Ecológico de Águas Claras. O novo ponto faz parte das ações de preparo para o enfrentamento da seca, período que tem seu auge no segundo semestre do ano e no qual há mais propensão de aumento no número de incêndios florestais.

No local, serão lotados diversos brigadistas, técnicos e alguns analistas. Também ficarão as viaturas, carros pipas e o almoxarifado. Conforme o Ibram, serão realizadas as ações de monitoramento da DPCIF. “Será uma base bem robusta, tanto de prevenção e combate, como de análise de dados, porque vai abrigar o programa de monitoramento, que produz o boletim periódico de áreas queimadas”, especifica o diretor da DPCIF, Pedro Paulo Cardoso.

Para a coordenadora do Programa de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (PPCIF) da Secretaria do Meio Ambiente (Sema), Carolina Shubart, a sede funcionará também como ponto fixo de estratégia de prevenção. ”Em 2020 tivemos uma redução de 50% dos incêndios florestais nas unidades de conservação do DF. Em 2021, esperamos diminuir ainda mais”, afirma.

Considerada o quartel general de proteção e combate a incêndios florestais, a base atenderá boa parte das unidades ecológicas daquela região do Distrito Federal, além do próprio Parque de Águas Claras. “Com ela vamos ampliar nossa área de atuação e fortalecer esse lado do DF, que precisa de um olhar mais detalhado na questão de prevenção de incêndios florestais”, explica Pedro Paulo Cardoso.

Com a nova base, a DPCIF vai passar a contar com três pontos fixos. Já existe um na sede do próprio órgão ambiental, na Asa Norte, e outro na Estação Ecológica de Águas Emendadas (Esecae), em Planaltina.

Com informações do Brasília Ambiental