Da redação
Do Mais Brasília

Justiça condena homem que matou esposa e atirou em filho no DF

Tribunal do Júri de Brasília fixou pena de 42 anos de prisão em regime fechado. Crime ocorreu em janeiro de 2019, na quadra 316 Norte

MPDFT

O Tribunal do Júri de Brasília condenou Ranulfo do Carmo Silva, 74 anos, por cometer feminicídio contra a esposa, Diva Maria Maia da Silva, 69 anos, e pelas tentativas de homicídio do filho e de uma vizinha. O julgamento do caso ocorreu nessa terça-feira (20/7), onde foi fixada uma pena de 42 anos de prisão.

O acusado deverá cumprir a pena em regime fechado e não poderá recorrer da sentença em liberdade. O crime ocorreu no dia 28 de janeiro de 2019, na quadra 316 Norte, em Brasília, após discussão entre pai e filho, que evoluiu para gritos, chamando a atenção da vizinha que foi até a residência.

Ranulfo portando uma arma de fogo, disparou diversas vezes contra o filho e a vizinha, vindo lesionar o primogênito. Logo depois, ele recarregou o revólver e disparou contra a própria esposa, que veio a óbito no local.

Segundo o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), o crime foi marcado pela “futilidade”, uma vez que o delito ocorreu em contexto de desavenças familiares. Os jurados acolheram a denúncia do MPDFT.

Ao dosar a pena, o juiz Frederico Ernesto Maciel ressaltou que, conforme depoimentos em plenário, o fato causou forte abalo psicológico aos familiares e na vizinha, que seguem sob tratamento psicológico.

Para o magistrado, o fato foi praticado dentro da residência da vítima, “local onde se espera a preservação da privacidade, do conforto e da paz, e ainda, na presença de várias pessoas, o que causou temor desnecessário a elas”. Por fim, ele observou que o comportamento das vítimas não contribuiu para o fato.