Larissa Passos
Do Mais Brasília

Laudo da PCDF confirma que Cleonice Vidal morreu em razão de tiros na cabeça

Polícia aguarda ainda resultados dos exames que comprovam violência sexual

O delegado-chefe da 24ª Delegacia de Polícia (Setor O), Raphael Seixas, confirmou que Cleonice Marques de Andrade, 43 anos, sequestrada por Lázaro Barbosa, morreu em decorrência de disparos de arma de fogo na cabeça. A informação foi dada em entrevista coletiva para a imprensa nesta terça-feira (29/6).

A Polícia Civil do DF também ratificou Lázaro como autor do assassinato da família Vidal, em 9 de maio. “A gente tem a prova técnica forte, que é a digital dele que foi encontrada na porta de acesso à residência, na qual foi arrombada e na face interna que é muito mais importante. Que o Lázaro praticou esse crime, isso não tem mais dúvida”, disse o delegado-chefe.

Durante a entrevista, o delegado informou também que as investigações sobre a motivação do crime continuam. No Distrito Federal são sete inquéritos policiais envolvendo Lázaro Barbosa, sendo cinco na 24ªDP , um na 19ªDP e um na Delegacia da Mulher (Deam 2).

De acordo com as investigações, há indícios que ela teve a orelha cortada ainda viva e que tenha sofrido violência sexual. “Foi colhido material genético na vítima e será confrontado tanto com os padrões genéticos do Lázaro quanto do marido dela. O resultado do laudo pericial deve sair até a próxima sexta-feira”, informou o delegado.

Segundo Seixas, a chacina da família Vidal é um “crime de difícil elucidação”, uma vez que as pessoas envolvidas morreram, não há testemunhas nem imagens de câmeras de segurança. “Há detalhes que só ele (Lázaro) ou ela (Cleonice) poderiam esclarecer. A morte do Lázaro realmente prejudica a investigação, mas temos outros meios para dar continuidade”, disse.

Captura

Depois de 20 dias de uma operação sem precedentes no Estado de Goiás, Lázaro foi capturado nesta segunda-feira (28/6). Mas durante confronto entre policiais, ele foi baleado em uma região de mata entre Cocalzinho de Goiás e Águas Lindas. O suspeito chegou a ser encaminhado para uma unidade de saúde, mas não resistiu aos ferimentos.

A Secretaria de Segurança Pública de Goiás (SSP-GO) afirmou que o criminoso resistiu à ordem de prisão e atirou contra os agentes que participaram da operação. Os policiais relataram ter disparado cerca de 125 vezes contra o criminoso, segundo o boletim registrado na Polícia Civil.

Além de pistolas, eles usaram um fuzil. O bandido foi alvejado por 38 tiros, segundo informações preliminares. Os investigadores trabalham com a hipótese de que ele cometia crimes sob encomenda e que algumas ocorrências sob apuração poderiam ter relação com disputas fundiárias.

“A questão imobiliária é uma delas. Outra linha é que ele atuava como jagunço ou segurança de algumas pessoas”, disse o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda.

A prisão de um fazendeiro na semana passada reforçou a desconfiança. Elmi Caetano Evangelista, 74, é apontado pelas autoridades como integrante da rede criminosa. O foragido se escondeu na propriedade de Evangelista por vários dias, disseram as autoridades, com base no depoimento de um funcionário do local, também preso e liberado em seguida pela Justiça.

Existem inquéritos para apurar outros sete crimes atribuídos a Lázaro, a maioria por latrocínio (roubo seguido de morte) e por homicídio. As autoridades dizem acreditar que ele não agiu sozinho nas ocorrências.

No último domingo (27/6), com base em informações de que Barbosa tentaria se encontrar com a ex-companheira e a mãe dela, os policiais montaram a operação. As autoridades relataram que o criminoso foi avistado, mas se embrenhou na mata. Cães farejadores conseguiram identificar o rastro. Disseram ainda que o criminoso, seguindo o curso de um córrego, se escondeu em grotas na madrugada.

Ao amanhecer, ele fez novo movimento para sair do local, foi quando as equipes conseguiram se aproximar para a abordagem.

A polícia afirmou ainda que o criminoso portava duas armas, sendo uma delas uma pistola. “Uma pistola .380, que ele descarregou na direção dos policiais”, disse o secretário de Segurança Pública. “Nós o cercamos e ele teve a oportunidade de se entregar, mas não quis.”

Relembre a cronologia do caso

– Quarta-feira (9) – A onda de crimes tem início quando o suspeito invade uma casa em Ceilândia. Lá, ele teria matado o empresário Cláudio Vidal, 48; dois filhos dele, Gustavo Marques, 21; e Carlos Eduardo Vidal, 15; e sequestrado a mãe deles, Cleonice Marques, 43.

– Sexta-feira (11) – Polícia Militar do DF inicia buscas pelo suspeito.

– Sábado (12), à tarde – polícia encontra o corpo de Cleonice Marques. Cadáver estava próximo de um córrego na região de Sol Nascente (DF). Mulher estava nua, de bruços e apresentava cortes na região das nádegas.

– Sábado (12), à noite – Três pessoas são baleadas em uma casa na zona rural de Cocalzinho de Goiás. Suspeito teria forçado vítimas a fazer comida para ele enquanto as obrigava a fazer consumo de drogas. No local, Lázaro supostamente rouba duas armas de fogo e munições.

Feridos estão hospitalizados, dois deles em estado grave.

– Domingo (13), à tarde – Chácara é invadida em Cocalzinho de Goiás. Proprietário encontra imóvel revirado e dá falta do carro, um Corsa vermelho.

– Domingo (13), noite – veículo é abandonado na BR-070, após avistar bloqueio policial próximo à cidade de Edilândia. Suspeito foge à pé, supostamente para região de mata. Investigadores ainda não confirmaram se responsável por abandonar carro é mesmo Lázaro.

Polícias militar e rodoviária federal destacam 120 policiais para o cerco, que tem auxílio de 3 helicópteros

– Segunda-feira (14), manhã – Mais policiais se juntam à operação de captura. Agora, são 210 agentes da PM-GO, PM-DF e Polícia Federal (PF) que atuam para detectar e prender Lázaro. Secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodnei Miranda acompanha os trabalhos in loco.

– Segunda-feira (14), noite – Lázaro pede comida em uma chácara em Edilândia, mas diante da negativa do caseiro atira com uma pistola contra a propriedade. O caseiro, que também estava armado com uma espingarda, revida, fazendo com que o procurado fuja do local correndo a pé.

– Terça-feira (15), tarde – Moradores de uma fazenda em Cocalzinho de Goiás afirma ter avistado Lázaro passando pela propriedade. Desesperados, eles orientam os policiais sobre o caminho que ele seguiu.

– Terça-feira (15), tarde – Três pessoas – uma mulher e duas crianças – foram mantidas reféns de Lázaro Barbosa em uma propriedade rural que fica a 5 km de distância do povoado de Edilândia. Os reféns foram libertados após troca de tiros com a polícia e o suspeito fugiu por um Rio próximo da fazenda.

– Terça-feira (15), noite – Lázaro teria retornado a uma propriedade que invadiu pela manhã em busca de alimentos. O proprietário encontrou a casa revirada e deu falta de produtos alimentícios.

– Terça-feira (15), noite – Secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda diz que equipes estão mais perto de capturar Lázaro e que não deixarão o local sem o suspeito.

– Quarta-feira (16), manhã – Secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda diz que suspeito não agiu nesta madrugada e que o cansaço será a estratégia para capturá-lo.

– Quinta-feira (17), manhã – A secretaria de Segurança Pública de Goiás informou que 20 policiais da Força Nacional vão auxiliar nas buscas por Lázaro, em Edilândia.

– Quinta-feira (17), manhã – Rodney Miranda, Secretário de Segurança de Goiás, afirmou que Lázaro está mais desgastado e cometendo mais erros.

– Quinta-feira (17), noite– Rodney Miranda, Secretário de Segurança de Goiás, confirmou que Lázaro foi visto pelo menos duas vezes e que houve pelo menos um confronto.

– Sexta-feira (18), manhã – Policiais encontraram uma vela de sete dias na região de mata de Edilândia, povoado de Cocalzinho de Goiás. O objeto, com o nome de Lázaro, foi localizado ainda na noite de quinta.

– Sexta-feira (18), manhã – Mãe de Lázaro fala pela primeira vez e pede ao filho que se entregue.

– Sexta-feira (18), manhã – Mãe de Lázaro fala pela primeira vez e pede ao filho que se entregue. Esposa do suspeito diz que ela e a filha sofrem ameaças e também pede que ele se entregue.

– Sexta-feira (18), tarde – Moradores de Girassol servem lanche a policiais e jornalistas, reconhecendo os esforços dos profissionais nas buscas por Lázaro e na divulgação de informações.

– Sábado (19), manhã – Policiais restringem para 10 km quadrados o perímetro de busca por Lázaro Barbosa. Helicópteros voltam a sobrevoar região. Forças de segurança auxiliam proprietários rurais que precisam alimentar os animais, mas estão com medo.

– Domingo (20), manhã – 270 policias seguem nas buscas por Lázaro.

– Domingo (20), tarde – Suspeita de Lázaro estaria em Águas Lindas é desmentida pela polícia.

– Segunda-feira (21), manhã – Lázaro Barbosa Sousa, 32, segue escondido em região de mata entre Edilândia e Girassol, em Cocalzinho de Goiás, segundo autoridades.

– Segunda-feira (21), tarde – Secretaria recebe quase mil denúncias sobre Lázaro, em 24h, a maioria trote. Além disso, o exército cedeu 40 rádios comunicadores para auxiliar as equipes. Segundo a SSP, cerca fica cada vez mais fechado.

– Terça-feira (22), manhã – Intensificação de barreiras em busca de Lázaro causa fila de carros na BR-070.

– Terça-feira (22), manhã – Um carro é encontrado queimado na região de Girassol.

– Terça-feira (22), tarde – Policiais encontram um lençol e um serrote na região de Girassol, a 4km de Águas Lindas.

– Quarta-feira (23), manhã – Comandante da Rotam explica porque a tropa deixou as buscas por Lázaro, no fim de semana.

– Quarta-feira (23), manhã – A secretaria de Segurança Pública pediu que um eventual advogado de Lázaro procurasse a força-tarefa para negociar a rendição.

– Quarta-feira (23), tarde – Disque Denúncia de Lázaro recebe 3,8 mil desde domingo. Polícia diz que há indicativos que suspeito tentou invadir uma casa, na noite de terça.

– Quinta-feira (24), tarde – Informações de moradores apontam possível presença de Lázaro no Setor de Chácaras de Girassol. Policiais e helicópteros patrulham o local, e agentes montam barreiras nas estradas da região.

– Quinta-feira (24), noite – Em coletiva, Secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, anuncia prisão de dupla que teria ajudado Lázaro Barbosa.

– Sexta-feira (25), manhã – Em depoimento, o caseiro Alain Reis dos Santos disse que o fazendeiro Elmir Caetano Evangelista, de 75 anos, deu comida, abrigou e chegou a conversar com Lázaro.

– Sexta-feira (25), tarde – Após audiência de custódia, caseiro preso é liberado pela Justiça, mas fazendeiro que auxiliou Lázaro permanece preso.

– Sexta-feira (25), manhã – Em depoimento, o caseiro Alain Reis dos Santos disse que o fazendeiro Elmir Caetano Evangelista, de 75 anos, deu comida, abrigou e chegou a conversar com Lázaro.

– Sábado (26), tarde – Força-tarefa recebe estações de rádio usadas na Copa do Mundo de 2014 para auxiliar nas buscas pelo fugitivo.

– Domingo (27), manhã – Equipes policiais iniciaram o dia de buscas numa mata próxima à BR-070, em Girassol, após um morador afirmar ter visto o fugitivo.

– Segunda (28), madrugada – Denúncia aponta presença de Lázaro em condomínio da ex-sogra, em Águas Lindas.

– Segunda (28), manhã – Lázaro é encontrado e morto pela polícia