Do Mais Brasília

Polícia impõe sigilo de cinco anos aos dados do caso Lázaro

Segundo a polícia, divulgar estes dados agora, colocaria em risco a imagem da instituição

As informações do caso Lázaro acerca dos custos da operação e da real quantidade de efetivo policial utilizado estão sob um sigilo de cinco anos imposto pela Polícia Civil do Estado de Goiás. Segundo a polícia, divulgar estes dados agora, colocaria em risco a imagem da instituição.

A imprensa foi informada da restrição aos números após o Correio publicar a revelação de um email endereçado às secretarias de Segurança Pública do Distrito Federal e de Goiás em que o jornal solicitara, via Lei de Acesso à Informação, os dados da operação caso Lázaro.

No documento do Correio, o jornal questionava qual seria o valor total da operação, o tamanho da região que fora monitorada pela polícia durante as buscas, quanto se gastou com combustível para todas as viaturas e helicópteros e o preço final de cada um dos agentes policiais que se deslocaram para a região das buscas.

De acordo com o documento, o delegado-adjunto Deusny Silva Filho respondeu ao email alegando que fornecer estes dados agora colocaria as técnicas de investigativas da polícia em risco, porque seriam revelados quais são os equipamentos tecnológicos e estratégias de que as instituições dispõe para combater o crime em casos futuros.