Do Mais Brasília

Procon e PCDF realizam operação contra fabricação e venda de toner falsificado no DF

Os alvos da operação foram quatro comércios nas regiões do Plano Piloto e Samambaia

Uma ação conjunta da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e do Instituto de Defesa do Consumidor (Procon/DF) nessa sexta-feira (28/5) coibiu a venda e fabricação de toner falsificado em estabelecimentos comerciais. Os alvos da operação, realizada por meio da Coordenação de Repressão aos Crimes contra o consumidor, a propriedade imaterial e a fraude (Corf), foram quatro comércios nas regiões do Plano Piloto (Setor Comercial Sul)  e Samambaia.

Ao todo, segundo a PCDF, foram encontrados cerca de 6 mil produtos falsificados e um maquinário também utilizado para falsificar os toners. Os proprietários dos estabelecimentos foram  autuados em termo circunstanciado pelo crime de violação do direito de marca, cuja pena é de um a três meses de prisão. Além disso, foram interditados dois depósitos que, segundo a corporação, falsificavam e vendiam toner no Distrito Federal.

Investigação

De acordo com a PCDF, a investigação teve início após comunicado da marca de toner. Além de ter uma durabilidade menor, os produtos falsificados podem danificar os equipamentos.

“Interditamos estabelecimentos comerciais e retiramos do mercado milhares de produtos adulterados e com indícios de falsificação, que se revelam inadequados ao fim que se destinam”, afirma o diretor-geral do Procon, Marcelo Nascimento.

A operação recebeu o nome de Khroma, que em grego, significa cor.