Da redação
Do Mais Brasília

“Se entregue e esclareça a verdade”, pede mãe de Lázaro Barbosa em entrevista

A mulher humilde afirmou que a família está sofrendo muito e que tem muita mentira para ser esclarecida

Mãe de Lázaro
Foto: Reprodução/Record TV

A mãe de Lázaro Barbosa Sousa, 32 anos, foragido há dez dias, Eva Maria Sousa, pediu que o filho se entregue para a polícia. A mulher humilde, afirmou em entrevista à TV Record, nessa quinta-feira (17/6) que a família está sofrendo muito e que todo mundo gosta dele.

Em frente as câmeras, Eva implorou: “Se entregue e esclareça a verdade e a mentira. Está saindo muita mentira. Mais mentira que a verdade. Não vai ter jeito pra tu. Se entregue pelo amor de Deus, é a tua mãe que está te pedindo…”, afirmou.

Assim como a mãe de Lázaro, a esposa do criminoso também fez esse apelo ao conversar com a imprensa. A jovem de 19 anos, que não quis se identificar e está casada com o suspeito há quatro anos, disse que gostaria de ter a oportunidade de ir com a polícia pedir para ele se entregar.

Juntos, o casal tem uma filha de 2 anos. Lázaro também é pai de um menino de 4 anos de um relacionamento anterior. Para a equipe de reportagem, a jovem disse que o criminoso é um pai dedicado.

Outro integrante da família que se pronunciou sobre Lázaro foi o pai dele. Edenaldo Barbosa Magalhães, 57 anos, disse em entrevista ao jornal Correio Braziliense, nessa terça-feira (15/6) ter medo do próprio filho.

O aposentado contou que se casou com a mãe de quando tinha apenas 17 anos, no município de Barra do Mendes (BA). Segundo Edenaldo, o relacionamento com a genitora foi marcado por brigas, agressões e traições. Juntos, os dois tiveram dois filhos, Lázaro e Deusdete, o caçula, morto há cinco anos em um acerto de contas no Goiás. Atualmente, o homem está em um segundo casamento e é pai de outros três filhos: de 16, 13 e 1 ano.

Chacina

Lázaro Barbosa é suspeito de assassinar uma família em Ceilândia no dia 9 de junho. Após o crime contra a família Vidal, o homem se tornou um fugitivo da polícia. Desde então, ele tem cometido uma sequencia de crimes entre o Distrito Federal e Cocalzinho de Goiás (GO). Em muitos casos, o “modus operandi” se repete.

Cerca de 200 homens da força-tarefa montada para capturar Lázaro se revezam, 24h por dia. a operação é comandada pela Secretário de Segurança Pública de Goiás (SSP-GO).