Do Mais Brasília

Segunda fase da vacinação contra gripe começa no DF

Professores de escolas públicas e privadas e idosos com 60 anos ou mais podem procurar unidades básicas de saúde nesta terça-feira (11/5). Imunização para integrantes da primeira fase continua

dose da vacina da gripe no DF
A segunda fase da vacinação contra a gripe começa, a partir desta terça-feira (11/5), para professores de escolas públicas e privadas e idosos com 60 anos ou mais, no Distrito Federal.

A segunda fase da vacinação contra a gripe começa, a partir desta terça-feira (11/5), para professores de escolas públicas e privadas e idosos com 60 anos ou mais, no Distrito Federal. A Secretaria de Saúde espera vacinar 90% de um público estimado em 383.546 pessoas.

Para aqueles que fazem parte da primeira fase – crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, puérperas e profissionais de saúde –, a aplicação da dose continua nos mesmos locais de vacinação. Até o momento, apenas 113.574 pessoas deste grupo estimado em 391.783 foram imunizadas.

Fernanda Ledes, enfermeira da área técnica de imunização da Secretaria de Saúde, orienta que os integrantes da primeira fase não deixem de procurar as unidades para se vacinar. “Nesta terça-feira, iniciaremos a vacinação contra a influenza para um novo grupo e continuaremos vacinando quem faz parte do primeiro grupo”, informa.

A enfermeira destaca ainda que aqueles que receberam a primeira ou segunda dose da vacina contra a Covid-19 devem aguardar um prazo mínimo de 14 dias para se imunizar contra a gripe. “Influenza é uma doença respiratória que, assim como a Covid-19, também leva a internações e complicações no estado de saúde. Então, reforço a necessidade de quem está no grupo elegível para vacinação que procure a unidade e vacine-se”, explica.

Confira aqui as UBSs que oferecem a vacina.

 

Subtipos do vírus influenza

De acordo com a Saúde, a vacina garante proteção contra os vírus influenza H1N1, H3N2, e influenza B. O Distrito Federal recebeu, na última semana, 113,6 mil doses para iniciar a primeira fase, o que corresponde a 29% do total dos grupos da 1° etapa. O quantitativo restante será enviado pelo Ministério da Saúde ao longo da campanha, de forma semanal.

A vacina é contraindicada para crianças menores de 6 meses de idade e pessoas com história de anafilaxia a doses anteriores apresentam contraindicação a doses subsequentes. Contudo, na maioria dos casos, as vacinas contra influenza têm um perfil de segurança.

 

A doença

A influenza é uma infecção respiratória aguda, causada pelos vírus A, B, C e D. O vírus A está associado a epidemias e pandemias, tem comportamento sazonal e apresenta aumento no número de casos entre as estações climáticas mais frias. O Ministério da Saúde mantém a vigilância da influenza no Brasil por meio da vigilância sentinela de Síndrome Gripal (SG) e de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em pacientes hospitalizados.

Essas áreas da saúde têm como objetivo principal identificar os vírus respiratórios circulantes, permitir o monitoramento da demanda de atendimento dos casos hospitalizados e óbitos. Por isso, é importante todos os anos participar da campanha.

Com informações da Secretaria de Saúde