Do Mais Brasília

Taxa de transmissão no DF aumenta, mas governo não pretende retomar medidas restritivas

Segundo o GDF, o índice sozinho não é suficiente para restringir ou flexibilizar atividades

Após vários dias de estabilidade em 0,99, a taxa de transmissão da Covid-19 no Distrito Federal aumentou para 1,01 nesta segunda-feira (7/6). Isso significa que cada 100 pessoas com a doença podem infectar outros 101 brasilienses.

Apesar disso, o secretário da Casa Civil do Distrito Federal, Gustavo Rocha, afirmou em entrevista coletiva que não há previsão de retomar as medidas restritivas para frear o avanço da pandemia.

“O índice de transmissão é um índice analisado pelo governador. Ele, isoladamente, não é suficiente para flexibilizar ou para restringir atividades. Então, até o presente momento, a luz dos dados que são apresentados para o governador, não há previsão de restrição de alguma atividade”, ressaltou.

Neste mês de junho, até o último domingo (6/6), o DF registrou cerca de 5,1 mil infectados e 130 mortos pela Covid-19. O aumento da taxa de transmissão surge um dia após o feriado de Corpus Christi, e seis dias antes da abertura da Copa América, no próximo domingo (13/6), no Mané Garrincha.