FolhaPress

Cannes premia longa de diretora estreante com produção brasileira

O longa trata da relação conturbada entre uma adolescente e seu pai no momento em que um amigo da família visita a casa deles em uma ilha na Croácia

Murina
IMDB / Reprodução

‘Murina’, primeiro longa-metragem da cineasta americana por Antoneta Alamat Kusijanov, recebeu o prêmio Camera d’Or no Festival de Cannes, um dos principais eventos de cinema do mundo.

Selecionado para a Quinzena dos Realizadores da mostra é uma produção de Martin Scorcese, através da brasileira RT Features e da Sikelia Productions.

A Camera d’Or é um dos principais prêmios de Cannes, e é dado a cineastas estreantes em longas exibidos em alguma das mostras competitivas do festival.

A produção fala sobre a relação conturbada entre uma adolescente e seu pai no momento em que um amigo da família visita a casa deles em uma ilha na Croácia. Na ocasião, a protagonista tenta alterar a vida pacata na localidade, aproveitando a presença do viajante.

O filme também recebeu apoio do Festival de Cannes Résidence, Cinéfondation, First Films First do Ghoethe-Institute, e o Jerusalem Film Lab.

No Festival de Cannes deste ano, a RT Features também produziu ‘Bergman Island’, de Mia Hansen Love, que concorreu à Palma de Ouro.