FolhaPress

Carlinhos Maia é condenado a pagar R$ 30 mil por rabiscar obra de arte

Caso aconteceu em outubro de 2019 após humorista ficar hospedado em um hotel de Aracaju

Carlinhos Maia
Foto: Reprodução

O humorista Carlinhos Maia, 30, foi condenado pela 11ª Vara Cível de Aracaju a pagar uma indenização de R$ 30 mil por rabiscar uma obra da artista plástica sergipana Lau Rocha em 2019.

Segundo o Tribunal de Justiça da região, Maia ainda pode recorrer. Porém, nas redes sociais, o comediante já se desculpou pelo ocorrido. Procurado, ele não havia respondido as solicitações.

“Galera sobre o quadro. Fica a lição para mim e para todos: Mesmo que a obra tenha sido comprada há anos, você não pode desenhar em cima mesmo com a autorização de quem pagou pelo quadro, ‘como foi meu caso’. Mais uma vez fica minhas desculpas”, publicou ele.

Também pelas redes sociais, Lau comemorou a decisão judicial. “Quero registrar que foi feita justiça no caso da vandalização de obra de arte de minha autoria, com sentença que condenou os responsáveis ao pagamento de indenização e devolução do quadro”, começou.

“Embora ainda caiba recurso, essa decisão é uma vitória importante que exalta o respeito a quem produz a arte que livra da ignorância. A quem esteve ao meu lado nessa caminhada, deixo meu agradecimento afetuoso”, completou a artista.

O caso aconteceu em outubro de 2019. Após ficar hospedado em um hotel de Aracaju (SE), Maia publicou uma foto do quadro rabiscado, com dois olhos e uma boca, em suas redes sociais. Segundo ele, o quadro seria um presente dele aos fãs que se hospedassem naquele quarto.

Porém, o “rabisco” acabou sendo encarado como algo muito ruim por muita gente e principalmente pela artista plástica Lau Rocha, que em sua conta na rede social disse que entraria na justiça contra o comediante por vandalizar a sua obra.

“Com tristeza e indignação, recebi a notícia de que uma das minhas obras foi vandalizada e exposta em uma rede social por pessoa que aparenta ter influência na juventude deste país. Foi um choque ver o descaso da pessoa em questão pelo meu sentimento expressado na obra”, disse na época.

Em defesa, Maia respondeu na ocasião que a obra havia sido comprada pela dona do hotel, de quem ele disse ser amigo. Ele revelou também que essa moça o havia autorizado a rabiscar dois olhos e uma boca e publicar na internet.