FolhaPress

Festival de Cannes 2021 gastou mais de R$ 5 milhões em testes de Covid

O festival não teve relatos de contaminação em massa entre as pessoas

Teste de Covid-19, no DF
Foto: Paulo H. Carvalho / Agência Brasília

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – A 74ª edição do Festival de Cinema de Cannes desembolsou mais de US$ 1 milhão, cerca de R$ 5,2 milhões na cotação desta quarta (21), para cobrir os custos de testes de Covid-19, disponibilizados para os 28 mil participantes.

Segundo a Variety, os membros da União Europeia poderiam contornar os procedimentos se apresentassem um comprovante de vacinação, no entanto, não havia garantias de que os convidados não ficariam doentes, em decorrência da variante Delta.

O festival ainda não teve relatos de contaminação em massa entre as pessoas que frequentaram os espaços nas duas semanas. “Foi um festival maravilhoso e também excepcional”, disse Thierry Frémaux, diretor artístico do evento, para o site.

O encerramento do evento aconteceu em 17 de julho, e Frémaux assegurou que “conseguimos sair na hora certa e em condições que foram quase normais graças a um protocolo inteligente e responsável”. O festival reuniu grandes nomes do cinema.

Adam Driver, 37, viajou de avião para a França para a estreia mundial do musical da noite de abertura, “Annette”. A comédia “The French Dispatch” de Wes Anderson, foi aplaudida de pé por nove minutos por seu elenco, incluindo Timothée Chalamet, Bill Murray e Tilda Swinton.

Spike Lee, 64, o primeiro presidente negro do júri do festival viralizou por revelar acidentalmente o vencedor da palma de ouro, o filme “Titane” (2021), um drama provocativo em que uma mulher fica grávida de um carro no topo do Cannes Awards.

Além disso, no festival, a atriz britânica Jodie Turner-Smith, 34, teve uma surpresa nada agradável durante sua participação no Festival de Cannes. Ela, que foi promover o filme “After Yang”, foi vítima de roubo no quarto de hotel em que estava hospedada na cidade francesa.

“Não pensei que passaria 2,5 horas na delegacia de polícia no meu último dia em Cannes, mas aqui estamos”, lamentou a atriz dia 11 de junho nas redes sociais. De acordo com o assessor de imprensa da atriz, o roubo ocorreu no dia 9.

Segundo fontes da agência de notícias francesa Nice-Matin, o valor das joias roubadas é de dezenas de milhares de euros. Não foram encontrados sinais de arrombamento no quarto. A atriz é embaixadora da Gucci, sendo justamente uma das responsáveis por promover as joias da grife de luxo. Durante o festival, ela estava usando apenas peças da marca.

Na quinta-feira (8), ela cruzou o tapete vermelho com algumas delas. Na ocasião, ela estava com um colar de ouro amarelo, pulseira e brincos com detalhes em diamantes, além de um anel que tinha uma tanzanita em formato de coração.

Este não é o primeiro roubo de joias registrado no Festival de Cannes. Em 2013, peças avaliadas em US$ 1,4 milhão (mais de R$ 7 milhões), que seriam emprestadas a diversas estrelas durante o evento, foram subtraídas do cofre de um hotel.

Turner-Smith estourou recentemente no filme “Queen & Slim” (2019), no qual contracena com Daniel Kaluuya. Ela também está escalada para interpretar a personagem Ana Bolena em uma minissérie para a TV britânica.