Do Mais Brasília

Juliette é a campeã do BBB21 com 90,15% dos votos e ganha R$1,5 milhão

Camilla de Lucas ficou em segundo lugar e recebeu 5,23% dos votos. Em terceiro, Fiuk recebeu 4,62%.

Paraibana, advogada, maquiadora e incrível. Esses são apenas alguns dos atributos da campeã do BBB21, Juliette Freire. Aos 31 anos, há até bem pouco tempo uma desconhecida, ela saiu de Campina Grande (PB) para conquistar o Brasil. E, de quebra, ganhar o prêmio de R$ 1,5 milhão.

Um parâmetro para dar ideia do carisma da sister é o fato de que ela entrou na casa com cerca de 2 mil seguidores no Instagram. No entanto, até o início da final desta edição do reality, ela constava nada menos que 23,8 milhões de pessoas ligadas ao seu perfil na rede social.

E engana-se quem pensa que ela vai parar por aí. Fontes dão como certa uma carreira musical. Há também quem aposte que ela seguirá na Rede Globo. Além disso, Juliette tem uma fila de cerca de 40 marcas querendo associar seu belo rosto aos seus produtos e serviços.

É pouco? Para ela, é sim. Afinal, vale repetir, até bem pouco tempo atrás a paraibana era uma desconhecida, que entrava na casa e inventava, desde os primeiros dias, um namoro com o também finalista Fiuk, ator, cantor e filho de Fabio Júnior.

A outra finalista, Camilla de Lucas, detentora do segundo lugar, já adentrou os portais da casa como uma conhecida influencer, que na noite da final constava quase dez milhões de seguidores. Nada mal. Mas, também, nada que se compare ao fenômeno Juliette.

E a que se deve essa subida meteórica? As próprias redes sócias respondem: carisma, espontaneidade, simpatia, naturalidade. E um sorriso maior do que a maior das telas de TV.

Tudo isso, embalado numa beleza que foge, e muito, dos padrões turbinados pelas clínicas de estética. Para fechar essa receita de sucesso, o fato de ser uma nordestina simples, sem medo de escancarar seu sotaque.

O resultado não podia ser outro: 90,15% dos internautas decidiram, em suas urnas eletrônicas individuais, pela vitória de Juliette Freire.

Parabéns à mulher brasileira!