FolhaPress

Lexa ganha na Justiça direito de não ser despejada após empresa cobrar R$ 100 mil

Por meio de nota, a cantora afirmou que o locador sempre recebeu em dia todos os valores da locação

A cantora Lexa, 26, teve um sinal positivo da Justiça em processo movido por uma construtora que alega que a cantora tem uma dívida de mais de R$ 100 mil de um imóvel alugado em região nobre do Rio de Janeiro. O pedido era para que Lexa fosse despejada.

Porém, segundo consta decisão no site do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, o juiz indeferiu, no dia 12 de abril, o pedido de despejo da empresa alegando que não havia elementos capazes de demonstrar o aparente direito do autor em prosseguir com isso. O valor, segundo o TJ-RJ, seria de R$ 33,3 mil referentes a novembro e dezembro de 2020.

Trata-se de uma decisão liminar, ou seja, o mérito da ação ainda será julgado. Na denúncia, a empresa Inteligência Engenharia Incorporação e Construção afirma que o valor que não teria sido pago contempla IPTU, aluguel e seguro fiança.

Procurada, Lexa, por meio de nota, diz que não tem nenhum tipo de dívida. “O locador sempre recebeu em dia todos os valores, inclusive o referente ao vencimento no mês de junho, o qual ainda não venceu e já foi devidamente pago. Mesmo diante da ausência da nossa citação, temos em andamento um pedido de extinção do processo”, disse.

Segundo a cantora, há um acordo sendo feito com uma seguradora porque existiriam falhas no imóvel que estão sendo sanadas. “Assim sendo, não devemos nada ao locador e o processo está em fase de finalização e com as partes satisfeitas”, finaliza a nota da artista.

A empresa Inteligência Engenharia Incorporação e Construção, autora do processo, contesta essa versão. Segundo ela, Lexa não teve uma vitória na Justiça, “apenas o juiz não determinou a imediata desocupação do imóvel”. A construtora afirma que a ação de despejo continua e que “se ela não pagar será despejada” mais para frente.

A construtora diz que Lexa alugou o imóvel na região do Recreio dos Bandeirantes em meados de setembro ou outubro de 2020 e que desde o início não pagou aluguel, IPTU e outras despesas.

Teria ficado, inclusive, com a conta de luz em atraso por algum tempo até que a empresa de energia teria cortado o fornecimento. Segundo a empresa, o seguro vem pagando em nome de Lexa as dívidas que ela teria acumulado. Em paralelo, tem cobrado da artista as parcelas que hoje somariam mais de R$ 100 mil.

“Depois que reportagens saíram na imprensa, a advogada da inquilina [Lexa] nos procurou para um acordo que ainda não foi celebrado. Ela disse que vai quitar a dívida”, afirma a empresa.

A cantora Lexa foi procurada novamente para comentar os pontos da empresa, mas até a publicação deste texto não havia respondido as solicitações.