FolhaPress

Pelé afirma estar ‘a cada dia melhor’ em postagem nas redes sociais

Na foto, ele aparece de máscara e com o punho esquerdo erguido

Foto: Instagram/Reprodução

Quarenta e oito dias após deixar o hospital, Pelé fez nesta quarta (17/11) postagem em suas redes sociais para atualizar o público sobre a sua saúde. O Rei do Futebol disse se sentir a “cada dia melhor”.

“Amigos, faz algum tempo que não falamos disso. Eu quero avisar que estou muito bem. Me sinto cada dia melhor. Acho que nem mesmo a máscara para minha proteção consegue esconder minha felicidade. Muito obrigado a todos vocês, que me mandam boas energias diariamente”, escreveu.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Pelé (@pele)


Na foto, ele aparece de máscara e com o punho esquerdo erguido.

Pelé deu entrada no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, em 31 de agosto para realização de exames. Quatro dias depois, passou por cirurgia para retirar um tumor no cólon. Durante a internação, foi levado algumas vezes para a UTI (Unidade de Terapia Intensiva), a última delas em 16 de setembro. Segundo o boletim divulgado na época, o craque teve uma instabilidade respiratória.

Ele recebeu alta em 30 de setembro. No último dia 23, ele completou 81 anos.

O tricampeão mundial com a seleção tem questionado se terá condições de ir à Copa do Mundo no Qatar, em 2022, segundo amigos disseram à Folha de S.Paulo. Nesta semana, ele recebeu mais um convite para ir à sede do Mundial. Desta vez, para participar da inauguração de um estádio.

A preocupação é cumprir uma promessa que fez a si mesmo. Ir ao Qatar na que seria sua última Copa do Mundo in loco.

“No próximo Mundial quero ir e assistir, se Deus quiser. Vou pendurar a chuteira para poder ficar em casa e aproveitar a família. Meus filhos estão todos adultos.

Até brinquei com o Tite: ‘se você continuar de treinador da seleção, a próxima Copa vai ser a última que vou jogar. Depois disso, não me convoca mais'”, disse ele em entrevista à Folha em dezembro de 2018.

Desde então, ele já recebeu convites da Fifa, da organização da Copa do Mundo e de diferentes empresas para viajar ao Qatar. O Mundial disputado na Rússia, há três anos, foi o primeiro em que não esteve presente como jogador, comentarista ou garoto-propaganda desde sua primeira vez no torneio, em 1958.

Além do câncer, ele ainda sofre com sequelas de três cirurgias realizadas nos últimos anos. Uma para colocação de prótese no quadril e outras duas para corrigi-la.

Também sente dores no joelho, problemas que dificultam sua locomoção.

Pelé tem dado continuidade ao processo de recuperação em seu apartamento próximo à avenida Paulista, zona central de São Paulo.