FolhaPress

Fifa vai anunciar os vencedores do The Best em 17 de janeiro

A cerimônia ocorrerá na sede da entidade, em Zurique, na Suíça

Foto: Twitter/Reprodução

A Fifa anunciou nesta terça-feira (9/11) que a sexta edição do prêmio The Best, que escolhe os melhores do futebol mundial no período que acompanha a temporada europeia de 2020-21, terá seus vencedores conhecidos no dia 17 de janeiro de 2022.

A cerimônia ocorrerá na sede da entidade, em Zurique, na Suíça, mas a entrega será feita de forma virtual. As informações são da Agência Brasil.

Os vencedores serão decididos por votação, que terá um painel formado por capitães e técnicos de todas as seleções do mundo, além de mais de 300 integrantes da mídia especializada e dos votos dos fãs. A votação começa em 22 de novembro e termina em 10 de dezembro.

São 11 prêmios no total: melhor jogador e jogadora, melhor técnico feminino e masculino, melhor goleiro e goleira, onze ideal feminino e masculino, prêmio Puskas (para o gol mais bonito do ano), prêmio Fair Play (jogo limpo) e Fan Award (para uma história de destaque de um torcedor).

Desde que assumiu a nova roupagem, o The Best já premiou alguns brasileiros, como a meio-campista Marta, melhor do mundo em 2018, o goleiro Alisson, atual detentor dos últimos dois prêmios de sua posição, e também a torcedora do Palmeiras Silvia Grecco, que ganhou o Fan Award de 2019 por levar o filho Nickollas, que tem deficiência visual e é autista, aos jogos do clube no estádio e narrar as jogadas para ele.

Já o Prêmio Puskas, que faz parte da cerimônia do The Best desde 2016, mas é entregue desde 2009, já foi vencido duas vezes por brasileiros: em 2011, por Neymar, quando atuava pelo Santos, e, em 2015, por Wendell Lira, à época atleta do Goianésia, da cidade de mesmo nome, em Goiás.

Para esta edição, que inclui também o desempenho dos atletas nos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, um brasileiro naturalizado italiano aparece como forte candidato entre os homens. Trata-se de Jorginho, campeão da Liga dos Campeões pelo Chelsea, da Inglaterra, e da Eurocopa pela Itália. Ele já foi eleito o melhor jogador da última temporada pela UEFA e também concorre à Bola de Ouro, concedida pela revista France Football.