FolhaPress

Reino Unido pede isolamento de torcedores que foram à final da Champions

A estimativa é que 12 mil pessoas saíram da Inglaterra e foram à cidade do Porto para a partida do último dia 29, vencida pelo Chelsea por 1 a 0

Final da Champions League no Porto

Centenas de torcedores de Chelsea e Manchester City que viajaram a Portugal para a final da Champions League receberam ordens do governo do Reino Unido para se isolarem por dez dias. A estimativa é que 12 mil pessoas saíram da Inglaterra e foram à cidade do Porto para a partida do último dia 29, vencida pelo Chelsea por 1 a 0. O receio é que elas possam espalhar a variante do Nepal da Covid-19.

Passageiros que estavam em um voo da Ryanair que chegou a Londres um dia após a decisão receberam mensagens ou ligações de funcionários do NHS (National Health Service, o SUS inglês) avisando que deveriam se isolar. O mesmo aconteceu com torcedores que embarcaram em cinco voos fretados e fizeram o trajeto no mesmo dia.

O governo britânico não divulgou quantos viajantes foram diagnosticados com Covid-19 ou se é uma medida de precaução. Portugal estava em uma lista de nações para os quais o tráfego aéreo estava liberado, mas foi retirado por causa da preocupação com a nova variante. Sportsbreaks, a empresa que operou voos que levaram os fãs para a partida, disse não ter conhecimento de nenhum teste positivo para Covid-19 na volta.

Um torcedor do Chelsea postou em um fórum do clube “parece que alguém no meu voo de volta fez o teste e teve resultado positivo”, segundo o diário Daily Mail. Outros disseram terem recebido pedido para se isolarem apesar de já estarem vacinados. As solicitações foram feitas por meio de telefonemas do NHS ou mensagens enviadas pelo aplicativo para celular que rastreia contatos entre pessoas que receberam o diagnóstico de Covid-19.

O projeto do Reino Unido é acabar com restrições causadas pela pandemia e o distanciamento entre as pessoas no próximo dia 21. O receio é que novas variantes, como a nepalesa, possam impedir isso.