Do Mais Brasília

CPI abre sessão para ouvir Élcio Franco, ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde

Senadores devem questionar sobre compras e distribuição de insumos e sobre falta de resposta às ofertas da Pfizer

Foto: Reprodução/ GloboNews

O presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), abriu a sessão desta quarta-feira (9/6) que terá o depoimento do ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde Élcio Franco. O coronel do Exército foi o número 2 da pasta durante a gestão do ex-ministro Eduardo Pazuello. Atualmente, Élcio Franco é assessor especial da Casa Civil da Presidência da República.

Os senadores da comissão também vão votar requerimentos de convocação de autoridades e de quebras de sigilo de algumas autoridades, como Pazuello, a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde, Mayra Pinheiro; e do assessor internacional da Presidência, Filipe Martins.

A oitiva de Franco chegou a ser marcada para o último dia 27, mas o coronel da reserva do Exército informou à CPI que não poderia comparecer por estar se recuperando da Covid.

No depoimento, o militar deve ser questionado pelos senadores sobre compras e distribuição de insumos necessários ao enfrentamento da pandemia.

O coronel também terá de dar explicações sobre as negociações para a aquisição de vacinas – e, mais especificamente, sobre o fato de o governo ter ignorado mensagens e se recusado a assinar contrato com a Pfizer para receber um grande lote de vacinas já no ano passado.

De acordo com o gerente-geral da Pfizer na América Latina, Carlos Murillo, Franco tratou diretamente com a farmacêutica durante as ofertas feitas – e recusadas – pelo governo ainda em 2020