Do Mais Brasília

Prefeito de São Paulo, Bruno Covas, morre aos 41 anos, vítima de câncer

Político lutou contra câncer no sistema digestivo com metástase nos ossos e no fígado, desde 2019

Reprodução/Instagram

O prefeito licenciado de São Paulo, Bruno Covas (PSBB), morreu na manhã deste domingo (16/5), ao 41 anos, na cidade de São Paulo. Ele lutava contra um câncer no sistema digestivo com metástase nos ossos e no fígado, desde 2019.

Covas estava internado no Hospital Sírio Libânes, na capital paulista, desde 2 de maio para o tratamento da doença. Na última sexta-feira (14/5), por meio de nota, a equipe médica informou que o prefeito teve piora no quadro clínico, que foi considerado “irreversível”.

“O Prefeito de São Paulo Bruno Covas, faleceu hoje às 8h20 em decorrência de um câncer da transição esôfago gástrica, com metástase ao diagnóstico, e suas complicações após longo período de tratamento. Ele esta internado no Hospital Sírio-Libanês desde o dia 2 de maio, sob os cuidados das equipes médicas coordenadas pelo Prof. Dr. David Uip, Dr. Artur Katz, Dr. Tulio Eduardo Flesh Pfiffer, Prof. Dr. Raul Cutait e Prof. Dr. Roberto Kalil”, diz a nota divulgada pela Prefeitura de São Paulo.

Na última segunda-feira (10/5),  o prefeito havia iniciado uma nova etapa para o tratamento contra o câncer, com a combinação de imunoterapia e terapia-alvo. O procedimento da imunoterapia é feito com medicamento que reforça o sistema imunológico do paciente, para que ele consiga combater a doença. Enquanto a terapia-alvo, é um tratamento mais recente, que é realizada com outro tipo de remédio, que localiza uma proteína existente em células cancerígenas e atacas essas células.

Licença por 30 dias

Em 2 de maio, Bruno Cova anunciou que faria um pedido de afastamento por 30 dias para dar prosseguimento ao tratamento médico. Com isso, o vice-prefeito, Ricardo Nunes (MDB), assumiu a gestão da cidade de São Paulo.

“A Prefeitura de São Paulo, por meio das Secretarias de Governo e Especial de Comunicação, informa que, diante da necessidade de dedicação exclusiva ao tratamento médico neste momento, o prefeito Bruno Covas pedirá licença de 30 dias à Câmara Municipal e o cargo será exercido pelo vice-prefeito Ricardo Nunes”, divulgou a prefeitura de São Paulo.