Tarcísio transforma Secretaria de Esportes em reduto de policiais militares – Mais Brasília
FolhaPress

Tarcísio transforma Secretaria de Esportes em reduto de policiais militares

Postos estão sendo ocupados por policiais militares, especialmente da reserva

Alguns dos principais postos da Secretaria de Esportes do Governo do Estado de São Paulo estão sendo ocupados, desde o início da gestão Tarcísio de Freitas (Republicanos) por policiais militares, especialmente da reserva. O governador, que prometeu um secretariado “técnico, absolutamente técnico”, nomeou como secretária de Esporte uma policial militar sem nenhuma trajetória prévia na área esportiva, mas próxima de Marcos Pereira, presidente nacional do partido.

A nova secretária é a ‘Coronel Helena Reis’, que embutiu no nome político o fato de ser coronel reformada da PM. Ela, que foi chefe da Casa Militar de SP, concorreu a deputada estadual no ano passado pelo Republicanos, mesmo partido de Tarcísio, em dobradinha com Pereira, e ficou como primeira suplente, com 52 mil votos.

Ao indicar uma mulher negra, Tarcísio conseguiu atenuar as críticas a ele pela ausência de pessoas com esse perfil no secretariado que ele já havia montado e anunciado. Além disso, com uma policial militar, fugiu do assédio de Flávio Bolsonaro (PL), senador que pleiteava indicar o amigo e padrinho de casamento Marcelo Magalhães, ex-secretário nacional de Esporte.

OS POLICIAIS

No comando da Secretaria de Esporte, Coronel Helena (ela se apresenta assim nos canais de comunicação oficiais) vem nomeando uma série de policiais sem experiência em políticas públicas de esporte. A coordenadoria de Esporte e Lazer, um dos cargos mais importantes da pasta, será ocupada por Paulo Sergio Merino, coronel reformado da PM e mestre em saúde coletiva, com uma dissertação sobre mortalidade de policiais.

Ele fez graduação em educação física e pós em treinamento desportivo, mas sempre trabalhou na polícia e, desde 2004, estava exclusivamente à frente de batalhões e companhias.

Merino e Helena Reis foram colegas na Academia do Barro Branco, onde também estudaram com a coronel reformada Mônia Puliti, que no ano passado foi para a reserva e agora é assessora técnica de gabinete da Secretaria de Esporte, mesmo cargo do major Marcelo Hideki Hanya, que se apresenta como piloto de helicóptero e instrutor de voo.

Servidores da pasta afirmam que outros policiais já foram apresentados na Secretaria e devem ser oficialmente nomeados nos próximos dias.

Questionada, a Secretaria defendeu a nomeação de Merino citando sua formação em educação física e disse que “as demais nomeações são de oficiais com experiência comprovada nas áreas onde irão atuar pela Secretaria de Esportes, além de contarem com a confiança da secretária Coronel Helena Reis, responsável legal pela indicação dos cargos em comissão.

NOVO HORIZONTE PARA O ESPORTE

Dois cargos importantes da Secretaria serão ocupados por políticos da pequena Novo Horizonte, uma cidadezinha de 41 mil habitantes próxima a São José do Rio Preto, que por sua vez é o reduto político da Coronel Helena – em 2020, mesmo ano em que foi para a reserva, ela tentou ser prefeita, terminando a eleição no segundo lugar.

Agora, ela escolheu Beto Souza, ex-vereador de Novo Horizonte pelo Republicanos, como seu secretário-executivo. A secretaria diz que ele “veio do esporte”. Souza é dono de uma academia e foi secretário municipal de Esporte, além de ter trabalhado nas categorias de base do Grêmio Novorizontino.

Já o Diretor de Esporte é Rodrigo do Prado, vereador de Novo Horizonte, também pelo Republicanos, depois de ser secretário de Esportes do município. De acordo com o governo estadual, ele é formado em educação física.

Cabo eleitoral tanto da ‘Coronel Helena’ quanto de Marcos Pereira, de quem foi assessor legislativo, Marquinhos Cardoso foi nomeado assessor no gabinete da secretária. Além dele, outras cinco pessoas nomeadas para a secretaria já trabalharam, no passado, na própria Secretaria de Esportes ou na pasta de Meio Ambiente quando elas foram ocupadas pelo Republicanos.

HISTÓRICO

A Secretaria de Esportes passou toda a gestão João Doria (PSDB) nas mãos do Republicanos, com Aildo Rodrigues como secretário. Ele saiu quando o partido foi para a oposição, para lançar Tarcísio como candidato, em abril. Aildo concorreu a deputado estadual, apresentado nas propagandas de rádio e TV como “o cara das ‘Areninhas’, referência a obras espalhadas pelo Estado, mas recebeu apenas cerca de 20 mil votos.

Por sete meses, a pasta ficou sob gestão do Podemos, que indicou Thiago Milhim, ex-secretário municipal em São Paulo.

Com ele, a secretaria foi quase toda loteada por indicados do partido, que segue comandando a pasta equivalente na cidade de São Paulo.

Por DEMÉTRIO VECCHIOLI